RawTherapee 3.0

Agora é GPL. 🙂

A interface também mudou (para mim melhorou).

Mais informações sobre as mudanças: http://www.rawtherapee.com/?mitem=1&artid=46

Baixar a versão 3.0 alpha1: http://www.rawtherapee.com/?mitem=3&artid=47

Editado:

Mas afinal, se já era Freeware, faz alguma diferença para mim a alteração da licença para GPL?

Depende do seu grau de envolvimento com programação. Em um freeware, geralmente só é liberado o programa executável para uso sem custos adicionais. A diferença para um programa comercial está apenas no valor. Muitas vezes um programa comercial libera uma versão para testes (trial) mas possui algumas restrições: ou nem todas as opções estão disponíveis, ou o programa possui um prazo de validade para utilização.

No software livre (SL) em que uma das licenças é a GPL, além do programa executável também são disponibilizados os fontes. Isto significa que o usuário poderá baixar os fontes e compilar (gerar o programa executável) diretamente no seu computador. Uma das vantagens seria alguma otimização que possa ser feita para melhorar o desempenho do programa.

Com os fontes e se você detém o conhecimento necessário, poderá auxiliar no desenvolvimento, e as correções e melhorias serão disponibilizada para todos os usuários. Também é possível a localização de problemas de funcionamento (bugs) com mais facilidade, já que diversos usuários com conhecimento e tendo acesso aos fontes, poderão efetuar as correções e enviar para os desenvolvedores.

Por exemplo, o usuário detecta algumas mensagens de advertência durante a fase de compilação do programa. Então ele efetua as correções necessárias, informa o erro e já envia as alterações necessárias (como pode ser visto no arquivo rt-warnings.patch anexado no link anterior). O processo facilita o trabalho de quem desenvolve o programa. Faço as alterações, executo um programa (diff) para verificar as diferenças entre o arquivo fonte original e o arquivo alterado e envio o resultado. Quem está desenvolvendo verifica as alterações (para verificar se estao corretas, não influenciam em outras partes, etc) e executam um outro programa (patch) que inclui as alterações no programa original. Pronto.

Depois, um outro usuário que pode não participar do desenvolvimento, pode atualizar todos os arquivos do projeto e receber todas as atualizações efetuadas. Essencial para os desenvolvedores e permite que os que apenas acompanham possam ter uma versão com todas as correções e/ou melhorias antecipadamente. Gera-se novamente o executável e o ciclo continua.

No exemplo acima, após fazer uma cópia do diretório de desenvolvimento, é possível atualizar apenas os arquivos alterados. No caso, apenas a documentação em alemão. Se fossem programas, era possível gerar um novo executável com as atualizações/correções.

Então, se para alguns não faz muito sentido a liberação de uma versão Alpha que significa uma versão incompleta e com grandes possibilidades de problemas no seu funcionamento, para outros faz uma grande diferença. Em vez de um pequeno grupo com recursos limitados (tempo e hardware), o programa agora possui um grupo muito maior de recursos para ser desenvolvido, os erros serem procurados e eliminados em diversas combinações de hardware/software. Lucram os desenvolvedores pela sinergia e os usuários na qualidade.

Para fazer sentido, o SL é uma modalidade onde todos devem estar envolvidos. Se você não tem conhecimento técnico ou não deseja participar no desenvolvimento, pode falar sobre o programa como o Rodrigo. Tabém pode apenas relatar problemas no local apropriado. Pode solicitar melhorias ou dar suas idéias. Auxiliar na tradução dos manuais ou programas. Fazer uma doação para os desenvolvedores (segundo quadro a direita da página). Mas você também é livre para apenas utilizar o programa e ignorar qualquer auxílio.

Anúncios

4 opiniões sobre “RawTherapee 3.0

  1. A versão que eu tinha experimentado pela última vez foi a 2.3… Pelo visto o desenvolvedor notou a queda no uso por ter “fechado as portas” e agora resolveu voltar atrás.

    Agora que já me acostumei (em parte) com o Rawstudio, quero ver como será testar o RawTherapee.

  2. Pingback: Câmara Obscura » Conteúdo » RawTherapee

Os comentários estão desativados.