Alternativas para o PerfectRAW?

Como o desenvolvimento do PerfectRAW foi interrompido definitivamente, uma alternativas ao programa podem ser interessantes.

Para quem não conhece, o pR é um programa desenvolvido especificamente para a parte de revelação do RAW, isto é, converter os dados obtidos pelo sensor da câmera para um formato que os programas de manipulação de imagem possam trabalhar. O objetivo era permitir o máximo de flexibilidade nessa parte. Muitos programas de manipulação aceitam imagens RAW, mas o controle que o usuário tem do processo é pequeno ou nenhum. O controle acontece apenas após a conversão, sendo que programas como Photoshop, GIMP e outros possuem uma grande quantidade de operações para essa etapa.

Apesar da interface meio tosca, ainda pode ser utilizado. O problema será para o RAW das câmeras novas, já que seria necessário a atualização do programa para o correto reconhecimento dos novos formatos. Como os fabricantes utilizam formatos proprietários (tirando a Leica e Pentax que geram arquivos .DNG), entre uma versão e outra eles promovem algumas alterações (não vejo outra explicação a não ser apenas complicar para os usuários).

Mas voltando ao início, provavelmente a melhor alternativa seria conseguir os códigos fonte e continuar o desenvolvimento. Não vejo como melhor alternativa, a não ser que o programa fosse alterado permitindo ser utilizado no Windows e Linux (e Mac de preferência). Mas a parte mais importando, ao meu ver, era o desenvolvimento e testes de diversos algoritmos de interpolação, redução de ruído, etc. Outra proposta que eu achei legal era a utilização de um algoritmo para as áreas claras e outro para as áreas escuras, o que se comporta-se melhor em cada uma delas. Como é possível ver, não é para qualquer mortal.

Uma outra alternativa é o jdlRaw, que tem uma proposta semelhante. Pelo menos no que diz respeito as funcionalidades do programa. O desenvolvedor, Jos De Laender, participava do dlRAW mas, quando o programa começou a ficar com muitas opções para manipulação de imagens (vinheta, colorização, etc, etc), ele decidiu sair e desenvolver algo mais voltado ao desenvolvimento do arquivo RAW. Pessoalmente não me importo com a quantidade de extras e sim com a flexibilidade inicial. Para edições complexas, não seria páreo para uum programa que trabalha com camadas, máscaras e mais um monte de facilidades para a edição. Então vou ficar com o dlRaw, por enquanto, já que ele tem algumas facilidades a mais que o dlRaw mas encontra-se em maior desenvolvimento.

Existe uma versão compilada para o windows (não possui instalador mas basta descompactar o arquivo em uma pasta qualquer e criar um atalho na área de trabalho) e os fontes para quem deseja compilar no Linux (não sei se alguma distribuição disponibiliza o programa compilado). O download para Windows possui 13MiB pois o programa inclui as bibliotecas do Qt que são necessárias para a portabilidade entre os diversos sistemas operacionais.

Apesar da interface mais bonitinha que o pR, o programa é meio confuso no início como algumas opções que estão meio escondidas entre outras que não são de mesma natureza. Também não gosto da geração das miniaturas no mesmo diretório das imagens. No Windows ele abre uma janela com o prompt do DOS e parece que ainda não tem algumas opções que existem no Linux. Considerando ainda que estou com a versão de desenvolvimento, nada desesperador. Para quem tem um pouco de experiência e tempo, também é possível compilar a versão que está sendo desenvolvida. Usarei como base a versão de desenvolvimento. Se alguma opção não estiver disponível, deverá estar na próxima ou se você compilar.

Na primeira aba, Generic, a opção mais importante (fora as outras) é a Scaling in pipe. Pode ser 1:1, 1:2 ou 1:4. Para agilizar as operações, é possível trabalhar com imagens menores, isto é, 25% ou 50% do tamanho original. De qualquer forma, é possível marcar a caixa Detail e selecionar um retângulo na imagem. Importante para visualizar os detalhes quando necessário (ou trabalhar em 1:1) se o computador permitir.

Na aba Camera é possível ajustar o balanço de branco, redução de ruído, método de interpolação Bilinear, VNG, PPG, AHD, DCB com algumas opções específicas para o algorítmo DCB. Também é possível ligar ou desligar o multiprocessamento caso o algorítmo funcione melhor assim. Existem ainda, diversas opções para a recuperação das áreas estouradas da imagem.

A aba Lensfun é reservada para as correções automática de distorção, vinheta, aberração cromática. Algumas ainda não estão funcionando e não existe para todos os equipamentos (o lensfun é software livre e depende da boa vontade dos outros para melhorar).

Na aba RGB existem as opções para redimensionar, rotacionar e recortar. Não sei exatamente o motivo das opções estarem ali. Depois existem diversas opções para controlar a exposição, gama, recuperação de uma opção entre sombras, tons médios e altas luzes. curvas (RGB, R, G, B), redução de ruído ‘Wavelet Denoising’ RGB (um ou mais) e GreycStoration (complicada, demorada e que pode ter resultados interessantes ou bizarros).

Na aba Lab existe a possíbilidade de definir ponto de preto e branco, recuperação de sombras ou tons médios ou altas luzes, ajustar o contraste e a saturação da imagem, curva (L, ab, a, b), redução de ruído na luminância, realçar a imagem (usm ou refocus), redução de ruído cromático e GreycStoration.

A aba out permite que a imagem seja gravada em disco no formato jpg, png, ppm 8/16 bits ou tif 8/16 bits, bem como se em seu tamanho normal ou no tamanho que estava sendo trabalhada.

A última aba contém informações da imagem como exif.

No geral, o programa é bem funcional e possui boas opções para a revelação da imagem. Algumas coisinhas que eu não gostei (como já escrevi antes) e algumas coisinhas que poderiam ser melhoradas como maiores facilidades para visualizar o resultado entre um conjunto de opções e outro, um botãozinho para gravar a imagem melhor localizado, uma lista zebrada para visualização do exif entre outra que não me recordo.

Bem, as dicas estão aqui. Teste por sua conta e risco. Não vai pagar nada mesmo. 🙂

Editado
Estava olhando o Darktable. O programa parece que será interessante, mas no aspecto básico, que é a revelação do RAW, eles pensam o contrário de mim. Apesar de permitir alguns ajustes, como o algorítmo de interpolação e mais alguma coisinha, deixam um aviso de que são operações de baixo nível e eu provavelmente eu não tenho que alterá-las. Apesar de funcional, o programa poderia deixar as opções para o usuário e dispor de informações no manual.

Anúncios

2 opiniões sobre “Alternativas para o PerfectRAW?

    • Oi João.

      Sim, eu acho o Rawtherapee um programa legal. Não estou usando muito pois estou com a versão de desenvolvimento (3.0) e ainda faltam muitas opções que já existiam na versão 2.4 e outras apresentam problemas. Como é uma versão alfa, o comportamento é o esperado. No final vai ficar melhor do que já é. Mas eu estava me referindo apenas na parte da revelação/conversão do RAW¹. A etapa que irá aplicar um algoritmo de interpolação para ‘descobrir’ os pixels da imagem, já que com o filtro de bayer o sensor irá capturar apenas uma das três cores (luminosidade) em cada pixel.

      Na grande maioria do programas, não temos um controle preciso sobre o processo de conversão do RAW mas apenas sobre o resultado depois da conversão. É um pouco de preciosismo, mas algorítmos diferentes geram resultados diferentes. Um pode ser melhor para as imagens com iso mais alto, reduzindo o ruído antes do processo de conversão (diretamente sobre a matriz RGB do filtro). Outros geram uma imagem com maior nitidez, quase dispensando o processo de USM na imagem. Outros possuem diferença entre linhas diagonais para esquerda/direita. Outros reduzem o moiré. Outros reduzem os labirintos formados pela máscara. Para ver as diferenças, a melhor maneira é comparando as imagens produzidas por diversos algoritmos².

      Um programa que permita um controle fino na revelação do RAW não dispensa a utilização de outro como o Rawtherapee, por exemplo, para o processamento posterior da imagem.

      ¹http://en.wikipedia.org/wiki/Demosaicing : processo de revelação do RAW

      ²http://www.linuxphoto.org/html/dcb.html : exemplos do resultado de diversos algoritmos na revelação do RAW.

Os comentários estão desativados.