GIMP – HDR em preto e branco.

Há algum tempo o pessoal que desenvolve o GIMP está integrando a biblioteca GEGL para a agregação de diversas características interessantes. Uma dessas características, quando totalmente integrado, será o suporte para 16bits de cor. Mas quem utiliza a versão 2.6 (e mais alguma coisa) já pode usufruir de alguns processos.

Uma característica interessante que já pode ser utilizada é o c2g (color to gray) que, como o nome já diz, converte uma imagem colorida para preto e branco. Já existem diversas maneiras de se fazer a conversão, mas o c2g pode ser mais flexível e possui alguns controles para um resultados legais.

Para acessar as opções disponíveis vá no menu Tools->GEGL Operations (Ferramentas->GEGL Operations) e selecione a operação desejada (no caso c2g). Pode ser interessante desmarcar a caixa de previsão já que algumas operações são demoradas (a c2g inclusive). Se você quiser um resultado mais parecido com aqueles HDR que possuem aqueles halor claros, pode experimentar com Radius=300 e Samples=4. Para um resultado mais normal, coloque 600 no raio e 30 em amostras. Convém salientar que a operação pode ser meio demorada, dependendo do tamanho da foto e da velocidade do seu computador.

Na imagem acima é possível verifica o halo criado ao redor do pinheiro na imagem. A direita temos a imagem original e na direita a conversão com uma raio maior (600/30).

Uma imagem um pouco mais escura para melhor verificação da recuperação dos detalhes das áreas escuras.

Mesmo sendo uma foto de celular é possível ver que na imagem central houve uma grande recuperação de detalhes nas áreas escuras. A operação normal vem com uma grande quantidade de ruído o que não deixa de ser legal para simular um filme PB de ISO alto. O melhor resultado pode ser obtido com uma combinação dos dois processos em camadas diferentes ajustando-se a opacidade entre elas. Também é possível deixar a camada colorida e combinar com outras duas processadas como indicado.

Para a versão 2.8 do GIMP ainda não está previsto a opção de trabalhar com 16bits por cor, o que poderia ser interessante para quem trabalha com RAW e deseja utilizar o c2g. Mas deverá possuir algumas opções interessantes (agrupar as camadas e pinceis, facilidades para incluir/retirar ícones na caixa de ferramentas), outras que não sei dizer (trabalhar em uma janela e algumas mudanças como alteração de padrão do salvar/exportar). De qualquer forma, o pessoal continua trazendo novidades.

Anúncios

Flávio Damm, preto no branco

Preto no Branco

Ontem foi a abertura da exposição do fotógrafo Flávio Damm, “Preto no branco” contendo 80 imagens para comemorar seus 80 anos (64 de fotografia). Há aproximadamente dois ano (agosto de 2006), o fotógrafo Flávio Damm foi convidado a fazer uma palestra para os associados (e eu era um deles) do fotoclube Paralelo 30.

A exposição estava bem montada, ocupando duas salas do MARGS e contendo imagens individuais e montadas em conjunto de duas ou três com a mesma temática. Vendo as fotos é difícil não associar o trabalho do Flávio com o trabalho de Henri Cartier-Bresson.

Quem ainda não viu, ainda está em tempo. A exposição vai até o dia 31 de agosto, de terças a domingos das 10h às 19h. Hoje, dia 06/08 às 17h, o fotógrafo ministra uma palestra no auditório do MARGS, abordando suas memórias e as obras em exposição.

Achei interessante saber que a curadoria foi do próprio fotógrafo. Afinal, é uma obra da vida do Flávio e, ninguém melhor do que ele para mostrar o que ele viveu nesses 64 anos de fotografia. Tem uma entrada interessante no blog da Simonetta sobre curadores.

De tudo, eu só acho estranho as restrições que só valem para determinadas pessoas. Uma delas é referente a proibição do uso de flash. Eu não usei, mas tinham várias compactas que, a cada foto, disparavam o flash. Nem sei se é possível desligar o flash nelas (pior é em shows que disparam o flash a 30m do assunto e só serve para estourar a cabeça de quem está na fila da frente). Mas eu acho legal brincar com velocidades baixas (tipo 1/8s com uma 28mm sem apoio).

exemplo

entrevista

exposicao

Quem não puder ver a exposição do Flávio Damm, restam algumas alternativas. Uma delas é baixar o sentido.vago, ensaio no formato pdf que foi publicado pela Câmara Obscura.

Aproveite também para baixar a revista Continuum do Itau Cultural.